Arquivo da tag: paranoa

Hospital Auxiliadora recebe doações do 3º Leilão Genética Paranoá Senepol

Pelo segundo ano consecutivo, o Leilão Senepol destinou uma doação para o Auxiliadora, com um valor estimado em R$ 46.800,00, foram leiloadas duas novilhas em prol ao Hospital. O evento aconteceu no último dia 2 de junho.

Leilao2017Foto3
Leilão Genética Paranoá e Convidados 2017

Guilherme Zeli, um dos organizadores do evento, explica a importância desse leilão para a melhoria do Hospital. “É o segundo ano que colaboramos com o Hospital Auxiliadora, com a arrecadação direcionada para a Ala de Oncologia,  é um grande privilégio poder contribuir com uma causa tão nobre, porém “esquecida” que é o bem-estar e a saúde pública de nosso país”, disse.

Além das novilhas, foram doados também, por Márcio Alves de Brito, uma tralha trançada em couro completa para cavalo com cabeçada, buçal, peiteira e rédeas, que foram arrematadas no valor de R$ 4.000,00.

O Médico Veterinário Rodrigo Leal, também colaborou com o Hospital, doando uma tralha completa em nylon.

Acreditamos que é um dever de todos colaborar e ajudar o próximo e buscamos sempre possibilidades para fazê-lo”, afirmou.

Guilherme também fala sobre o próximo leilão, que poderá ser realizado em 2018.  “Já estamos pensando no próximo ano. Gostaríamos de alcançar os mesmos valores ou até mesmo aumentar, se possível”, finaliza.

0N0A2047
Leilão Genética Paranoá e Convidados 2017

O último lote chamado de “lote Genética para a Vida”! Pela segunda vez, a Paranoá mostrou seu lado solidário e abraçou uma causa nobre em prol dos pacientes com câncer. Toda a renda arrecadada terá como destino o setor de oncologia Hospital Nossa Senhora Auxiliadora

0N0A1817
Leilão Genética Paranoá e Convidados 2017

O Hospital Auxiliadora agradece imensamente a todos envolvidos pela contribuição  que certamente irá contribuir no tratamento dos pacientes

Fonte: http://jornaldiadia.com.br/2016/?p=300594

Paranoá 497 fornece 20 embriões na 1a coleta após se qualificar Safira Top 10

Dia de coleta de doadoras na Paranoá Senepol sempre tem comemoração. O trabalho da última semana de abril seguiu a rotina e registrou média de 11 embriões válidos por cada uma das seis doadoras. O destaque foi Paranoá 497, que forneceu 20 embriões de TE a fresco.

Filha de CP Shoshone com Paranoá 164 (AMI 635 Flor de Mayo), ela se sagrou a quarta melhor novilha do Grupo 2 na edição 2016.2 do programa Safiras do Senepol. Entrou no negócio proporcionado no lote em que a mãe teve 50% vendida no Leilão Genética Paranoá, em junho de 2016, para o Senepol 3JR, do Espírito Santo.

Paranoá 497 é uma prova real do que o plantel de Guilherme e Eldino Zeli pode garantir quando coloca à venda uma fêmea jovem com potencial para doadora. Novas oportunidades como essa virão no Leilão Genética Paranoá Senepol & Convidados do dia 2 de junho, 21h00, em Três Lagoas/MS, com transmissão pelo Canal Rural. É só se programar para também poder ganhar.

PRN497-reduzida
PRN 497

Paranoá Senepol fatura R$ 1,4 mi com ampla liquidez no Produção Máxima

A Paranoá Senepol deu mais uma grande contribuição para a pecuária de corte do Brasil. Na tarde do último dia 5 de março, negociou 400 produtos no Leilão Virtual Produção Máxima Paranoá Senepol, que teve transmissão pelo Canal Rural e faturou R$ 1,4 milhão. A liquidez foi tanta, que o remate terminou 40 minutos antes do horário marcado para o fim da transmissão. Foi o segundo ano do leilão de produção da Paranoá, que tem sua sede em Três Lagoas/MS.

Release_ProducaoMaxima_2017
Equipe comemora final de mais um leilão de ampla liquidez da Paranoá Senepol, no estúdio do Canal Rural, em São Paulo/SP: (da esquerda) Guillermo Sanches (leiloeiro), William Andrade (Programa Leilões), Cláudio Gasperini (leiloeiro), Guilherme Zeli, Tânia Mara André Zeli, Eldino Zeli (Paranoá Senepol) e Júnior Fernandes (S+). (Foto: Assessoria de Comunicação Paranoá Senepol)

Tivemos um sinal de que os nossos produtos atenderam a um mercado que precisa continuar produzindo, apesar do momento que todo mundo enxerga de crise no mercado, e o importante foi a liquidez total”, declarou Guilherme Zeli, da Paranoá, comemorando a venda para 13 Estados diferentes, sendo três novos: Acre, Rondônia e Santa Catarina.

Os 54 reprodutores comercializados saíram por uma média de R$ 11.320,00. Entre eles, 13 lotes do convidado Interfogos Senepol, de Claudemir dos Anjos, de Paranaíba/MS. As 36 matrizes vendidas – entre elas algumas qualificadas Safiras do Senepol no maior programa de avaliação de fêmeas da raça no mundo – tiveram média de R$ 11.440,00.

Nove dos lotes de fêmeas foram vendidos pelo convidado ZB Senpeol, de Zélia e Deizinho Bellodi, de Caarapó/MS. O destaque do leilão foi a matriz SHOA 61 FIV, da parceria Paranoá e Santa Helena Senepol, uma filha de CN 4635 Blondie que aos 33 meses saiu por R$ 18 mil.

O leilão foi assessorado pela S+, que também considerou expressiva a representatividade da Paranoá no mercado. “A família Zeli sempre foi muito criteriosa e esses touros e matrizes que vendemos com o que chamamos de pista limpa são a prova disso”, comentou Júnior Fernandes, da S+.

Também foram comercializados 306 animais comerciais meio-sangue Senepol, frutos de genética da Paranoá. Os 166 machos desmamados foram negociados por média de R$ 1.343,00 e as 140 fêmeas contemporâneas, por R$ 1.290,00. O comprador de todos os bezerros de corte foi a Fazenda Progresso, de Brasilândia/MS.

A equipe da Paranoá prepara agora a terceira edição de um evento que notabilizou a marca de Guilherme e Eldino Zeli. No dia 2 de junho, acontece em Três Lagoas/MS o Leilão Genética Paranoá e Convidados, com a oferta de doadoras qualificadas. Mas, até lá, todas as informações serão passadas a seu tempo.

Alta produção de embriões de TE da Paranoá 450 motiva sócio JV3

A Paranoá Senepol justifica a oferta de novilhas qualificadas com a produção que credibiliza a sua seleção. E faz ganhar os criadores que acreditam na genética produzida na fazenda, em Três Lagoas/MS. A Safira Top 10 Paranoá 450 foi a mais nova constatação desse trabalho de melhoramento genético, com uma produção expressiva de embriões.

02_1 PARANOA 450
Paranoá 450 clicada antes da venda especial de junho de 2016, que formou a parceria Paranoá/JV3: produção espetacular de 24 embriões de TE. (Foto: Jadir Bison)

Nascida em fevereiro de 2015, Paranoá 450 (CN 550N x Paranoá 124 / SCR 6001S) produziu 24 embriões no último trabalho de coleta realizado pelo médico veterinário Luciano Aranha. A produção dela ajudou a estabelecer média de 10,5 embriões por doadora. “Isso não é FIV e sim TE a fresco, onde as doadoras foram inseminadas sete dias antes com superovulação e extraímos dela os embriões, uma produção fantástica”, comentou Aranha, ainda na fazenda.

Reprodução dos embriões a fresco de Paranoá 450 coletados pelo médico veterinário Luciano Aranha, no começo de fevereiro.
Reprodução dos embriões a fresco de Paranoá 450 coletados pelo médico veterinário Luciano Aranha, no começo de fevereiro.

Em outubro, na última edição do Safiras do Senepol (2016.1), Paranoá 450 se classificou como a quarta melhor fêmea jovem do maior programa de avaliação de novilhas da raça Senepol no mundo. Foi arrematada 50% pelo criador Jorge Luiz Veduvoto no leilão Genética Paranoá & Convidados, em junho de 2016, enquanto ainda estava em teste.

Um animal desse produz embrião para dois e a sociedade praticamente provou isso na sua primeira coleta válida para TE, um resultado espetacular”, comemora Veduvoto, do JV3 Senepol.

Em 2016, ele passou a investir na raça em sociedade com Guilherme Zeli, da Paranoá Senepol, que conheceu meses antes, comprando dele touros para sua fazenda. Foram duas doadoras adquiridas em abril e, no leilão de junho, mais seis lotes, entre eles a sociedade na Paranoá 450.

02_3 Zeli Veduvoto
Zeli (esq.), da Paranoá Senepol, e Veduvoto: parceria começou em 2016 e já tem levado resultados ao Senepol JV3. (Foto: Greco Studios)

Eu a vi na fazenda em preparação para ir ao Safiras e logo percebi que era diferente”, lembra Veduvoto. “A garantia da Paranoá de que se tornaria uma doadora se confirmou no resultado do teste e ela virou um ‘vagão’ de animal”, impressiona-se. “Ela tem uma família muito produtiva, a mãe também se destacou em produção e o acasalamento completou”, comenta Guilherme Zeli.

A doadora continua em trabalho de reprodução na Paranoá, assim como outras que os dois criatórios têm em parceria. Luciano Aranha vai transferir a parte dos embriões produzidos por elas que cabe à JV3 Senepol na Fazenda Vitória, em Selvíria/MS. Depois disso, o sócio começa a ter de volta o investimento numa genética segura.

Boas Festas!!!

O ano de 2016 foi repleto de grandes realizações, mas o que tornou completas as conquistas alcançadas foram as pessoas que conosco estavam, sonhando e se alegrando na concretização de cada sonho.

Homenagem Equipe e Família Paranoá Senepol
Homenagem Equipe e Família Paranoá Senepol

Como forma de gratidão, nós da Equipe e Família Paranoá Senepol, oferecemos a você essa singela homenagem, com sinceros votos de Feliz Natal e que 2017 seja ainda mais próspero!!!

Paranoá Senepol planeja seus embriões para venda em 2017

A Paranoá Senepol submeteu suas doadoras a um novo protocolo reprodutivo, pensando no que pode proporcionar ao mercado em 2017. O planejamento começou na última visita à fazenda, em Três Lagoas/MS, do médico veterinário Luciano Aranha, técnico da S+ que assessora a produção e o procedimento dos embriões.

Um calendário de protocolos é definido para passar por avaliação as 100 doadoras que atualmente estão em produção na fazenda de Guilherme e Eldino Zeli. “Avaliações como a que acabamos de realizar aqui servem para nos dizer que doadoras são mais indicadas para trabalhar na TE e quais são mais indicadas para FIV”, explica Luciano Aranha. “Acreditamos muito na interação dessas duas técnicas, porque uma complementa a outra”, acrescenta Guilherme Zeli.

Aranha (dir.) e Guilherme Kehdi, na Paranoá Senepol: planejamento e organização pensando no mercado em 2017. (Foto: Assessoria de Comunicação Paranoá)
Aranha (dir.) e Guilherme Kehdi, na Paranoá Senepol: planejamento e organização pensando no mercado em 2017. (Foto: Assessoria de Comunicação Paranoá)

Mensalmente, passam 20 doadoras pelo processo de FIV e oito pelo de TE, gerando entre 180 e 200 embriões de média mensal, a serem congelados ou para serem transferidos frescos, gerando novas doadoras e o time de produção que é selecionado para o mercado, entre eles também os reprodutores que a empresa usa na Fazenda Santa Rita, sua unidade comercial em Inocência/MS.

Como a seleção na Paranoá sempre foi muito criteriosa, a produção dessas doadoras é sempre muito consistente e os produtos que elas geram são confiáveis”, afirma Aranha, que esteve em setembro na fazenda acompanhado do criador Guilherme Kehdi, do Kehdi Senepol, que está cumprindo período final do curso de Medicina Veterinária pela Universidade de Uberaba/MG, e passa pelo estágio final acadêmico com a equipe da S+. “O melhor dessa fase é que percorro várias fazendas e vou acumulando a experiência que posso usar no nosso criatório depois”, disse Guilherme Kehdi. “E a Paranoá me ensinou muito, é uma referência pra mim como criador ou como técnico”.

Com um bom volume de produtos de alto valor genético armazenados, a Paranoá estuda a distribuição de embriões em um evento especial para 2017. Mas esse planejamento também será divulgado oportunamente aqui.